Sindicato da Alimentação levará proposta de ACT da BRF para Assembleia de Trabalhadores

Cidade

Sindicato da Alimentação levará proposta de ACT da BRF para Assembleia de Trabalhadores

|Informações de Assessoria - Toledo (PR)| - Após três rodadas de negociações salariais com representantes da unidade da BRF, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Toledo e Região, que representa a categoria, definiu na quinta-feira, 19, que levará uma proposta para apreciação dos trabalhadores em Assembleia Geral Extraordinária, marcada para a próxima segunda-feira, 23, das 10h às 16h30, em sua sede no Jardim Panorama.

Reunião desta semana entre representantes do Sindicato da Alimentação e BRF (imagem-divulgação)

Segundo o presidente do STIA-Toledo, João Moacir Lopes Belino, a proposta da empresa não comtempla na íntegra a reivindicação aprovada na pauta da categoria, mas as chances reduzidas de avanços em algumas cláusulas, faz com que a entidade esgote as possibilidades de seguir negociando e submeta a proposta à apreciação dos mais de 6.000 empregados da unidade frigorífica de Toledo.

“O Sindicato não mediu esforços para chegar ao entendimento com a empresa naquilo que mais se aproximava da pauta. Infelizmente não conseguiu avançar mais que isso, mas também ressalta que em outras unidades da empresa no Estado, as negociações ocorreram nesses percentuais o que acabou servindo de parâmetro para Toledo. Agora cabe ao trabalhador votar pelo sim se achar que a proposta é boa ou pelo não se julgar que a proposta não é boa”, explica o dirigente sindical.

Uma conquista importante, segundo o presidente João Moacir, foi garantir aos trabalhadores o agendamento para o desligamento da empresa após se aposentarem e com a garantia do recebimento da multa do FGTS de 40%, aviso prévio indenizado e demais direitos rescisórios legais.

“O trabalhador corria o risco de ser prejudicado com a aplicação da CLT, mas agora temos a garantia da empresa que todos os direitos serão mantidos”, afirmou Moacir.

Nas demais cláusulas da proposta a ser apreciada, consta o reajuste linear de 2,55% correspondente ao INPC do período, vale alimentação com R$ 230,00 (a partir de fevereiro) e R$ 240,00 (partir de outubro), auxílio creche de 12% sobre o piso de efetivação (até 12 meses do retorno da maternidade), auxílio escolar de R$ 145 e kit de produtos BRF com R$ 60,00 em maio e R$ 100,00 em dezembro.

Galeria de imagens

Fonte: imagens/divulgação

Últimas Notícias